Primeiro LIRAa de 2019 coloca Muriaé em situação de alerta

0
41

Índice de 1% está próximo do ideal pelo Ministério da Saúde, mas risco na cidade é considerado médio.

A Prefeitura de Muriaé divulgou nesta quarta-feira (29) o resultado do primeiro Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2019. O índice registrado foi de 1%, o que coloca a cidade em situação de alerta.
O valor registrado em janeiro deste ano é menor que o apontado no levantamento realizado no mesmo período do ano passado, quando o LIRAa foi calculado em 1,2%. O índice, no entanto, cresceu em relação ao último levantamento do ano passado, quando foi 0,5%.
Os bairros que apresentaram maior número de focos foram Rosário, São Cristóvão, Santa Terezinha, Porto, Chácara Leblon, Marambaia, Inconfidência I e II, Chalé, Porto Belo, Vila Conceição, AABB, São Pedro, Vale Verde, Recanto Verde, Gávea, Coronel Izalino, Primavera, Quinta das Flores, Vale do Castelo, São Francisco, Santo Antônio, Pontilhão, Centro, João VI, Boa Vista, Jardim das Palmeiras e Alto do Castelo.
Segundo o Ministério da Saúde, o índice é considerado satisfatório quando fica abaixo de 1%; muito próximo do registrado na cidade. A situação de alerta é quando o índice está no intervalo entre 1% e 3,9%; e indica risco de surto quando é igual ou superior a 4%.
A orientação da Secretaria Municipal de Saúde é “fazer vistoria nos quintais e áreas abertas após cada chuva, a fim de prevenir focos do mosquito; verificar se a caixa d’água está fechada após chuvas e ventos fortes, além de inspecionar semanalmente ralos, vasos de plantas, pneus, entre outros recipientes que podem servir para o acúmulo de água e, consequentemente, para a proliferação do Aedes”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here