Muriaé celebra ‘Agosto Lilás’ para combater violência contra a mulher

Muriaé aderiu à campanha Agosto Lilás, que tem por objetivo o combate à violência contra a mulher. O trabalho está sendo coordenado pela assistente social Eliane de Almeida Coelho, do setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde que, em parceria com a pasta de Desenvolvimento Social, está fixando cartazes e balões lilás como orientação e lembrança de se engajar, cada vez mais, na proteção às mulheres.

“Como estamos vivenciando um momento de distanciamento social devido à pandemia da Covid-19 realizaremos atividades pontuais para que todos entendam a importância deste Agosto Lilás”, informa.

Ela cita ainda a nova ‘Lei Sinal Vermelho’, sancionada recentemente.

“Esta lei pretende ajudar as mulheres vítimas de violência a conseguir denunciar, de outras formas seguras, sem ter que ir à delegacia, por medo ou vergonha. As vítimas fazem um X vermelho na palma da mão, o que indica que ela está sofrendo agressões”, explica Eliane.

Por que agosto Lilás? – A Lei Maria da Penha foi sancionada em 7 de agosto de 2006 e surgiu da necessidade de inibir os casos de violência doméstica no Brasil. O nome foi escolhido em homenagem à farmacêutica cearense Maria da Penha Maia Fernandes, que sofreu agressões do ex-marido por 23 anos e ficou paraplégica após uma tentativa de assassinato.

A denúncia de violência contra a mulher pode ser feita em delegacias e órgãos especializados, onde a vítima procura amparo e proteção.

O Ligue 180, central de atendimento à mulher, funciona 24 horas por dia, é gratuito e confidencial. Mesmo se a vítima não registrar ocorrência, vizinhos, amigos, parentes ou desconhecidos também podem utilizar o Ligue 180 ou ir a uma delegacia para denunciar uma agressão que tenham presenciado.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here