Minas planeja flexibilizar uso de máscaras em locais fechados

Fábio Baccheretti, secretário de saúde de Minas defende o fim do uso de máscaras
Fábio Baccheretti, secretário de saúde de Minas

De acordo com o secretário de Saúde, números sobre a doença indicam melhora no cenário.

O uso de máscaras de proteção à covid-19 deve deixar de ser obrigatório em locais fechados em Minas Gerais a partir de 1º de maio. Em coletiva realizada dia 1º de abril, em Belo Horizonte, o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, o médico Fábio Baccheretti, falou que a flexibilização do uso do equipamento valerá se a tendência de casos da doença continuar em queda.

“Estamos num momento de queda no número de casos de covid-19 em Minas, de avanço na vacinação infantil e também de ampliação da segunda dose de reforço, que foi estendida para as pessoas maiores de 70 anos. A partir da tendência de evolução positiva do cenário, nossa expectativa é a de que, a partir de 1º de maio, o uso de máscaras em ambientes fechados seja desobrigado em todo o estado, independente da cobertura vacinal alcançada individualmente em cada município”, afirmou Baccheretti.

Municípios decidirão sobre fim do uso de máscaras

Vale destacar que a decisão de liberação ou não das máscaras cabe a cada município. O Estado apenas faz a recomendação.

Ainda de acordo com o secretário, dentro do critério de cobertura vacinal, atualmente 151 municípios mineiros já apresentam condições de fazer essa flexibilização.

“No dia 10/3, apenas quatro municípios apresentavam 70% da população vacinada com a dose de reforço (DR) e, hoje, são 151 municípios que alcançaram essa cobertura. Outros 166 já estão entre 60% e 70%. Lembramos que cabe às gestões municipais a decisão de adotar ou não a medida (de desobrigar o uso de máscaras em locais fechados)”

, disse.

Vacinação em Minas

Até o momento, Minas Gerais apresenta 82% de cobertura para a primeira dose da vacina contra covid para a população total e 77% para a segunda dose. Já com relação à dose de reforço, a cobertura no estado está em 53%.

Fonte: Agência Minas | SES-MG

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here