Imagens aéreas mostram estragos causados pelas chuvas em Itaperuna

0
260
Foto: Moacir Filho/Rádio 103 FM Itaperuna.

Em postagem em rede social, governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel comunicou neste domingo (26) que irá até o município acompanhar a situação da região.

Imagens registradas na manhã deste domingo (26) mostram os estragos causados pela chuva nesta sexta-feira (24) e neste sábado (25) em Itaperuna, Noroeste Fluminense. A chuva forte deixou oito cidades do Norte e Noroeste do Rio inundadas nos últimos dias.
Nas fotos, feitas pelo radialista Moacir Filho, é possível ver as ruas e edifícios tomados pela água. Segundo dados divulgados no fim da tarde deste sábado pela Defesa Civil dos municípios do Norte e Noroeste Fluminense, o número de desalojados ou desabrigados subiu de 1 mil para, pelo menos, 6 mil.
Imagens mostram estragos em Itaperuna — Foto: Moacir Filho/Rádio 103 FM Itaperuna.
Através de uma rede social, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel comunicou neste domingo que está indo para Itaperuna acompanhar a situação da região.

“Estou indo logo mais para Itaperuna para acompanhar de perto a situação dos municípios afetados por fortes chuvas na região Norte/Nordeste do RJ”, diz o comunicado.

Oito cidade da região foram afetadas. São elas: Bom Jesus do Itabapoana, Italva, Itaperuna, Porciúncula, Laje do Muriaé, Natividade, Cardoso Moreira e, por último, Santo Antônio de Pádua. Não chove ou chove pouco na maioria dessas cidades no começo da noite deste sábado, mas o problema é a cheia dos rios que ocorre, principalmente, por conta das chuvas intensas que atingem Minas Gerais e Espírito Santo.
Ruas ficaram alagadas na cidade — Foto: Moacir Filho/Rádio 103 FM Itaperuna.
Na cidade, um rapaz foi levado pela correnteza ao pular no rio Muriaé. Outros três amigos conseguiram sair das águas agitadas. A Defesa Civil e a Assistência Social da Prefeitura acionaram um psicólogo para prestar assistência aos familiares, que estão bastante abalados.
Em outro ponto da cidade, imagens mostram moradores pulando no valão durante a cheia, no bairro Cehab. Na ocasião, a Defesa Civil alertou para os riscos dessa prática.

“A orientação é que as pessoas não façam ações como essas, pois além do risco de afogamento e serem arrastadas pela correnteza, tem o risco de contrair doenças nas águas sujas”.

Dezenas de moradores pularam no valão durante a cheia e ignoraram os riscos de doença e de serem arrastados pela correnteza — Foto: Reprodução redes sociais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here