Entenda a repercussão da reportagem da Globo News envolvendo Muriaé

Hospital São Paulo (HSP) e Prefeitura de Muriaé emitiram nota de esclarecimento. Globo News se manifestou nesta quinta-feira (04).

Muriaé foi citada nesta quarta-feira (03) no telejornal edição das 10h, da Globo News, e mostrou uma denúncia feita pelo Magno Lúcio, irmão da primeira vítima fatal da covid-19 no município, Mauro José de Souza, que foi internado no HSP no dia 05 de abril e faleceu no dia 10 de maio
Durante a reportagem, que pode ser assistida na íntegra clicando aqui, Magno disse que precisou de ajuda para remover o corpo do irmão do necrotério do HSP até o cemitério. Porem, segundo ele, nem o hospital, nem a funerária e nem os funcionários do cemitério auxiliaram nos procedimentos para o sepultamento.
Em entrevista a Globo News, a administradora do HSP, Rita Pereira, informou que a função de remover os corpos é da funerária e não do hospital. Logo depois, ainda na quarta-feira (03), a prefeitura emitiu uma nota dizendo que o sepultamento não foi feito em Muriaé, e sim no município vizinho, Miradouro, conforme consta na cópia do atestado de óbito.

Nesta quinta-feira (04), o Hospital São Paulo (HSP) também divulgou uma nota sobre a reportagem, que cita o hospital, e aborda uma série de falhas na remoção e no sepultamento do primeiro óbito por covid-19 registrado em Muriaé. Na nota, o hospital classificou a reportagem como infeliz e inoportuna e explicou que em nenhum momento o irmão da vítima, que fez a denúncia, foi convidado a entrar no necrotério por nenhum funcionário do hospital e nem solicitado para ajudar na remoção o corpo.
Ainda segundo a nota, a autorização de entrada foi permitida por um funcionário da funerária, contratada pela família. O HSP disse também que lamenta o comentário feito pela jornalista Thais Itaqui, que classificou como “jogo de empurra” as declarações prestadas pela administradora do hospital, Rita Pereira, durante uma entrevista por telefone.
A instituição pediu direito de resposta referente a reportagem e disse que tomará as medidas judiciais cabíveis.

E hoje, o Edição das 10 se pronunciou sobre a polêmica e citou a nota da Prefeitura. Assista abaixo:

A Prefeitura divulgou o vídeo acima com a seguinte nota:

Programa Edição das 10 do dia 04/06/20 do canal Globo News, esclarece os fatos e divulga nota oficial da Prefeitura de Muriaé sobre o primeiro óbito ocorrido na cidade por COVID-19.
O sepultamento em questão ocorreu no município vizinho de Miradouro e não em Muriaé, como da a entender na reportagem.

Leia, na íntegra, a nota do Hospital São Paulo de Muriaé abaixo:

Veja também a nota da Prefeitura de Muriaé, sobre a reportagem

A prefeitura de Muriaé, em face a reportagem exibida pelo canal Globo News no programa Edição das 10 de 3 de junho de 2020, a qual cita o caso de um morador da cidade que faleceu em decorrência da COVID-19 e não teve atendimento adequado, esclarece que o sepultamento não foi feito na cidade de Muriaé, e sim no município vizinho de Miradouro, conforme cópia do atestado de óbito anexo.
Muriaé é referência regional em saúde e atende vários municípios da Zona da Mata mineira. O morador em questão foi atendido, como mostra na reportagem, de forma adequada no Hospital São Paulo e após o óbito teve seu corpo trasladado pela funerária contratada pela família.
Desde o início da pandemia Muriaé está preparada para os enfrentamentos do coronavírus e todos os sepultamentos são feitos de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde de MG, inclusive com treinamento de funcionários e uso de EPIs adequados.
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here