Albergados são presos durante assalto a agência dos Correios em Miradouro

PM apreendeu cerca de R$ 8 mil com assaltantes em Miradouro — Foto: PM/Divulgação

Eles saíram do Presídio de Muriaé pela manhã para trabalhar, mas fizeram sete reféns horas depois. Os dois foram levados para a Delegacia Regional de Polícia Civil.

Dois albergados que estavam no Presídio de Muriaé foram presos nesta segunda-feira (12/11) durante um assalto ao Banco Postal da agência dos Correios em Miradouro, na Zona da Mata.
A Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) informou, em nota, que não comentará o caso porque “os detentos, do regime semiaberto, tinham autorização da Justiça para trabalho externo”, conforme o texto.
A assessoria dos Correios informou que está concluindo as providências e apurações pertinentes, de forma que a agência deve voltar ao seu funcionamento regular a partir desta quarta-feira (14/11). (confira a íntegra da nota no final da matéria)
Foto: Silvan Alves
De acordo com a Polícia Militar (PM), eles saíram da penitenciária de origem pela manhã, para trabalhar. No entanto, por volta das 11h foram vistos por um cidadão de Miradouro com sete reféns na agência.
A PM foi chamada e, durante a abordagem, a dupla se entregou e foi presa novamente. Os reféns foram liberados e os envolvidos foram levados para a Delegacia Regional de Polícia Civil em Muriaé.
A PM apreendeu com os dois cerca de R$ 8 mil e uma arma calibre 38.
Foto: Silvan Alves

Nota dos Correios

“Estamos concluindo as providências e apurações pertinentes, de forma que a agência deve voltar ao seu funcionamento regular a partir de amanhã (14/11).
Ressaltamos que os Correios não estão alheios a ações criminosas contra a Empresa, adotando medidas no intuito de promover as condições mais adequadas para o atendimento, o bem-estar e a segurança dos empregados e clientes em suas unidades. Nesse sentido, são realizadas constantes ações de segurança, que envolvem o uso de equipamentos específicos, orientações e acompanhamentos para a prevenção de crimes e, em destaque, a parceria com os órgãos públicos de segurança em todos os níveis (municipal, estadual e federal), responsáveis pelo combate à criminalidade.
Os Correios não detalham estatísticas sobre as ocorrências de roubos/extravios de objetos postais, nem assaltos a agências, por se tratarem de assuntos relacionados à segurança. Tampouco, divulgamos informações relativas ao processo interno de segurança, para não fragilizar as ações adotadas e para preservar a integridade dos nossos clientes e empregados”.
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here