www.redeatividade.com

Página inicial

01/09/2014 - 19h25m


A partir do meio-dia, os amantes da emoção, desafios e velocidade vão poder acompanhar mais uma etapa da 'Copa Rio-Minas de MotoCross'.
O evento vai ser realizado no dia 6 de setembro no Distrito Industrial de Muriaé. A premiação total para os vencedores, da categoria profissional, chega a R$10 mil.
Quem tem interesse em participar pode fazer a inscrição no dia do evento.

01/09/2014 - 17h17m


O trânsito em Muriaé vai sofrer alterações nos feriados dos dias 6 e 7 de setembro. O Departamento Muncipal de Transporte e Trânsito (Demuttran) e a Polícia Militar informam que a mudança é importante para a segurança das pessoas que vão participar das festividades do Dia do Muriaeense e Independência.
O trânsito na Rua Professor Carvalho vai ficar impedido. Sendo permitido, apenas, para os moradores e quem vai até o Hospital São Paulo. O trânsito nas ruas Dr. Silveira Brum e São Pedro também serão interditados. A opção para os motoristas são as ruas Dr. Antônio Canêdo e Desembargador Canêdo.
O ônibus circular que parte da barra em direção ao centro vai passar pela Avenida Constantino Pinto seguindo pela Rua Coronel Domiciano, Rua Afonso Canêdo, Praça São Paulo e Rua Professor Carvalho. A mudança é válida de 7h às14h.


28/08/2014 - 13h36m


O Hospital do Câncer de Muriaé da Fundação Cristiano Varella abriu processo seletivo para NUTRICIONISTA. Os currículos devem ser entregues até segunda-feira, primeiro de setembro, na portaria do Bloco 2 do Hospital, na avenida Cristiano Varella no bairro Universitário em Muriaé, ou enviados para o e-mail gisela.coutinho@fcv.org.br. O currículo deve conter obrigatoriamente identidade e CPF. Não é necessária experiência.

27/08/2014 - 16h09m


Filhos e netos de produtores rurais, três irmãos de Tombos, na Zona da Mata, alimentaram um sonho que se concretizou com o auxílio do curso de Embutidos e Defumados do SENAR MINAS. Alguns meses após o capacitação, surgiram os produtos congelados e resfriados "Di Primera".
No sábado e domingo (30 e 31) eles estarão em BH participando da Feira Aproxima como um dos expositores do SENAR, na Lagoa da Pampulha. Um dos irmãos, Pedro Nunes Monteiro de Barros Guimarães, participou do curso, que foi oferecido em parceria com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). "O SENAR foi fundamental porque a nossa qualificação ocorreu no curso", contou. Para ele, criar a Di Primera era um projeto antigo. "Vivemos parte da vida no Sul do Brasil, onde a indústria de transformação é bastante difundida. Então ficou como um projeto latente em nossas mentes esperando a hora de ser viabilizado. E aí surgiu a Di Primera. É a realização de um sonho que surgiu para tentar agregar valor à produção e aumentar a qualidade de vida em um futuro próximo", explicou.
O curso foi realizado no final de 2013 e os produtos conseguiram a licença do Instituto Mineiro de Agropecuário (IMA) em dezembro, conforme contou Pedro. "Em janeiro deste ano fizemos as adequações e, em fevereiro, começamos a produção", recordou. Os produtos estão sendo comercializados desde abril em Tombos e recentemente foi estabelecida uma parceria com uma queijaria que possui unidades em rodovias. Há ainda a previsão de abertura de uma filial em Carangola. Os produtos se dividem em congelados e resfriados. São linguiças e cortes temperados: linguiças com e sem pimenta, pernil, lombo e costelinha.  Na segunda, os defumados: lombos, filezinho, linguiça e também o kit feijoada. "Tudo é muito novo. A gente está aprendendo com a roda andando. A aceitação dos produtos está nos surpreendendo." A família possui uma propriedade de 75 hectares em Tombos, onde há atividades de cafeicultura, suinocultura e bovinocultura de corte.
Na fábrica, uma equipe enxuta produz de 2,3 mil a 3 mil quilos de produtos por mês. "Queremos, em curto espaço de tempo, aumentar para 1.000 quilos por semana", explicou. A loja em Tombos fica na Avenida Imaculada da Conceição, 447, no Bairro Quebra Copo. O telefone do escritório é o (32) 3751-1802

25/08/2014 - 13h39m


O Projeto Cooperar realizou, nesta última sexta-feira (22/08), o primeiro Intercâmbio Agroecológico no município de Muriaé, no qual possibilitou um diálogo entre agricultores, técnicos e representantes de diversas organizações. A atividade foi executada na Comunidade de Belisário em Rosário da Limeira, na propriedade do casal Carlos Alberto de Oliveira e Marly Bernadete C. de Oliveira.

No intercâmbio foi possível conhecer um pouco sobre a trajetória da família Oliveira, que tem uma historia peculiar uma vez que realizaram um caminho inverso do que tradicionalmente observa-se no meio rural.

Carlos Alberto, conhecido também como Pavão, e sua esposa Marly Bernadete foram criados no meio urbano e, mesmo satisfeitos com a renda dos ofícios que exerciam na cidade, decidiram, após alguns anos de casados, mudar-se para a zona rural e aprender a serem agricultores familiares. Desta forma, já em posse da propriedade, o casal começou a estudar as técnicas e práticas utilizadas por outros agricultores da região no cotidiano do trabalho rural. Começaram com a criação de vacas, para a produção de leite, com o plantio de hortaliças, morangos e pastagens e todos esses processos são realizados sem a utilização de agrotóxicos.

Durante esse período de aprendizagem, Carlos Alberto, o Pavão, ainda matriculou sua esposa no curso de Agroecologia, onde Marly teve a oportunidade de aprender novos conceitos, técnicas e práticas de uma agricultura diferenciada, sustentável e que respeita o meio ambiente. Já faz 12 anos que compraram a propriedade e que vem, aos poucos, estruturando uma produção agroecológica.

Esse primeiro Intercâmbio realizado representa o retorno das atividades do CTA-ZM no município. Em décadas passadas, a organização já realizou atividades em Muriaé, como por exemplo, os campos experimentais de sementes crioulas, das quais ainda é possível encontrar algumas na comunidade, como o Milho Maya.

Dentre os temas debatidos, se destacaram a produção de caldas naturais, como a EM4 e a calda Bordalesa, afim de combater pragas, fungos e insetos; a produção de adubo, como o Bokashi, que leva em sua composição osso de boi queimado, farelo de arroz, cinzas de fogão e outros ingredientes encontrados facilmente em propriedades rurais; a fabricação do Biogel, potente adubo natural fabricado a partir do rúmen da vaca misturado a diversos tipos de folha em um processo de fermentação.

A atividade contou com a presença de homens e mulheres de diversas faixas etárias, representantes da comunidade Fraternidade dos Franciscanos de Santa Maria dos Anjos, da Cáritas Diocesana, do Sindicato de Trabalhadores Rurais, da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e estudantes e professores de Agroecologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (INFET).

Na oportunidade, ao ser questionada, Marly esclareceu as dúvidas aos participantes do intercâmbio acerca da produção de morangos orgânicos, assim como também a comercialização e renda provenientes do seu plantio. Pavão ainda explicou como trata o seu rebanho de vacas leiteiras utilizando homeopatias naturais e evitando antibióticos.

Ao final do encontro, foram distribuídas aos participantes diversas sementes crioulas, estimulando a sua utilização em suas propriedades e simbolizando o retorno da causa agroecológica ao município.