www.redeatividade.com

Página inicial

Vítima de 36 anos foi abordada ao chegar em casa por dupla suspeita. Criminosos fugiram; PM relaciona o crime com o tráfico de drogas.

24/10/2014 - 14h23m


Um homem de 36 anos foi assassinado a tiros e pedradas nesta quinta-feira (23) no Distrito de Sereno, em Cataguases, na Zona da Mata. Segundo a Polícia Militar (PM), por volta das 15h o suspeito foi até o sítio da vítima, acompanhado de um comparsa. Um funcionário da residência que estava no local foi rendido e amarrado pelos criminosos, que ficaram no local aguardando o homem. Quando ele chegou, um dos suspeitos que estava armado com um revólver calibre 38 efetuou três disparos contra a vítima.

A perícia esteve no local e constatou dois tiros na cabeça e um no abdômen da vítima. Segundo os peritos, o corpo também apresentava ferimentos na cabeça causados por pedra.De acordo com informações do funcionário repassadas à PM, o comparsa fugiu de moto e o suspeito ainda ficou na casa. Em seguida, ele fugiu a pé por uma mata da região.

Ainda segundo informações do funcionário repassadas à PM, a vítima e o suspeito tiveram um desentendimento relacionado ao tráfico de drogas. Após esta briga, a vítima ofereceu aos funcionários uma recompensa de R$ 40 mil para matar o suspeito. Por este motivo, a suspeita da PM é de que o criminoso tenha matado por vingança.

Na manhã desta sexta-feira (24) a polícia informou ao G1 que o corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Cataguases. Os suspeitos foram rastreados durante toda a quinta-feira, mas até o fechamento desta reportagem ninguém havia sido encontrado.


23/10/2014 - 09h31m


Cerca de 20 kg de ouro em barras foram encontrados enterrados em uma casa em Cachoeira Alegre, distrito de Barão de Monte Alto, próximo a Muriaé, na manhã desta terça-feira (21). Segundo a Polícia Militar (PM) de Barão de Monte Alto, a residência estava em construção e, por isso, nunca havia levantado suspeitas, já que não tinha moradores nem frequentadores. O material, que seria de um traficante que cumpre pena na capital fluminense, foi apreendido em uma ação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

Ainda de acordo com a PM, a única pessoa que ia até o local acompanhar a obra era a proprietária, que mora no Rio de Janeiro, mas tem vínculos familiares na cidade. A PM não soube repassar informações sobre o paredeiro da proprietária da casa. O valor do produto encontrado está estimado em R$ 2 milhões.

A apreensão é um desdobramento de outra operação, ocorrida em setembro, quando foram encontrados cerca de R$ 4 milhões em dinheiro dentro de tonéis, na comunidade da Mangueira, Zona Norte do Rio. A Polícia Federal (PF) informou ao G1 que a fortuna apreendida na favela da Mangueira e as barras de ouro pertenceriam ao traficante Antônio Hilário Ferreira, o Rabicó, que, mesmo preso, continuava a comandar o tráfico do Salgueiro, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

O traficante cumpre pena desde 2008 no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.  A PF informou que iria tentar convencer o Governo do Estado a pedir a transferência de Rabicó para um presídio federal, além de sugerir sequestro dos bens e o bloqueio das contas do traficante.


22/10/2014 - 16h46m


A partir do dia 1º de novembro, motoristas que ultrapassarem pelo acostamento principalmente nas estradas do país pagará uma pesada multa. Nas ultrapassagens pelo acostamento, que atualmente rende multa de R$ 127,69, passará a ser cobrada R$ 957,70. A multa por essa ultrapassagem de risco, que muitas vezes obriga o outro veículo a sair da pista para evitar um acidente, vai saltar dos atuais R$ 191,54 para R$ 1.915,40.

A mesma sanção também valerá para quem for flagrado disputando "racha" ou participando de competições de arrancadas ou derrapagens nas vias. Estará sujeito à multa ainda quem promover esse tipo de competição. As multas por outras ultrapassagens perigosas, como em curvas, subidas e locais sem visibilidade, também serão reajustadas para R$ 957,70. 

Todas as mudanças constam de lei sancionada pela presidente Dilma Rousseff (PT) em maio, um ano depois da aprovação pela Câmara, com o objetivo de frear a violência no trânsito. Foram 45 mil mortes em 2012, o que representa aumento de 37% em dez anos. 

Além de pagar por valores bem mais salgados, os infratores ficarão sem poder dirigir por até um ano. Em caso de reincidência em 12 meses, as multas serão dobradas.

Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal, as ultrapassagens perigosas são responsáveis por 5% dos acidentes nas rodovias, mas estão entre as principais causas de mortes (40% do total). 

Especialistas alertavam o governo havia anos de que algumas multas já não surtiam efeito nem para educar nem para punir os condutores, pois tinham valores muito baixos. A estratégia adotada é semelhante à usada na Lei Seca, que teve valor da multa multiplicado no fim de 2012.



22/10/2014 - 13h42m


No dia 26 de outubro, 15.248.681 eleitores estão aptos para voltar às urnas em Minas Gerais para o segundo turno das eleições presidenciais. Assim como no primeiro turno, é comum surgirem dúvidas com relação a temas como a documentação necessária para votar, o horário de votação, como fazer para justificar, o que pode ser feito no dia etc. No Guia do eleitor, essas e outras dúvidas podem ser sanadas.

 

Horário de votação e documentação

No domingo (26), a votação começa às 8h e vai até as 17h. Para votar, não é obrigatório levar seu título, mas é imprescindível que compareça à seção eleitoral com um documento oficial de identificação com foto. São aceitos: carteira de identidade, certificado de reservista, carteira de trabalho, carteira nacional de habilitação com foto, identidades funcionais e o passaporte. Não serão aceitas certidões de nascimento ou de casamento.

Também antes de sair de casa no próximo domingo, o eleitor deve conferir onde fica qual o número da sua seção e o número do(a) candidato(a) escolhido(a). Para saber esses dados, basta consultar o site do TRE-MG ou o Disque Eleitor (148). O número da seção ajuda a orientá-lo no local de votação, pois não necessariamente a seção funcionará no mesmo pavimento onde foi instalada no primeiro turno.

Além disso, ficar atento ao horário que a votação finaliza é imprescindível. Vai poder votar somente o eleitor que chegar à seção eleitoral até as 17 horas. Nesse horário, caso ainda haja, na fila, pessoas para votar, elas vão receber senha e vão poder votar. Mas se o eleitor se atrasar e chegar após a entrega das senhas não poderá votar.

 

Importante:

1) O eleitor que não votou no primeiro turno poderá votar no segundo desde que esteja regular. Existem casos em que o eleitor está, desde antes do primeiro turno, com o titulo suspenso ou cancelado; neste caso, o eleitor deverá entrar em contato com o Disque Eleitor.

2) O eleitor que deixou de votar no primeiro turno não poderá aproveitar e justificar, no dia 26 de outubro, essa ausência na seção de votação. A justificativa de ausência do primeiro turno deverá ser feita em qualquer cartório eleitoral em até 60 dias a contar do dia do turno em que o eleitor esteve ausente, ou seja, até 04 de dezembro de 2014 com relação ao primeiro turno.

3) O eleitor que está há três turnos sem votar e justificar pode votar no segundo turno, pois não há modificações no cadastro eleitoral entre o primeiro e o segundo turno.

 

Voto em trânsito

No caso dos eleitores que já sabiam com antecedência que iriam estar fora de sua cidade no dia das eleições, a Justiça Eleitoral proporcionou o cadastro  para votar em trânsito  para o primeiro e ou  para o segundo turno, que pôde ser feito entre 15 de julho e 21 de agosto. Portanto, somente poderá votar em trânsito no próximo domingo o eleitor que fez o requerimento específico para o segundo turno naquele período.

Esses eleitores tiveram que escolher alguma capital de estado ou um municipio com mais de 200 mil eleitores (que não o seu domicílio eleitoral) para votar. Importante lembrar a quem se habilitou para votar em trânsito que se não o fizer deverá justificar o seu não comparecimento.

 

Justificativa

O eleitor que estiver fora da cidade onde vota pode justificar a ausência em qualquer local de votação, das 8h às 17h. Para justificar no dia da eleição, o eleitor deverá ter o número do título, um documento de identificação com foto e o formulário de justificativa preenchido. Se o eleitor não se justificar no dia das eleições, tem até 60 dias para fazê-lo (até 26 de dezembro de 2014, com relação ao segundo turno), em qualquer cartório eleitoral, apresentando documento que justifique a ausência, por exemplo, atestado médico.

Não precisa justificar, caso não vote, o eleitor com voto facultativo (analfabetos, os maiores de 70 anos e quem tem 16 ou 17 anos, mesmo que possua título de eleitor).

 

Justificativa do eleitor no exterior

Para o eleitor que estiver fora do país no dia das eleições, a justificativa pode ser feita em até 30 dias, a contar do seu retorno ao Brasil, devendo apresentar cópia do documento oficial de identificação e comprovante dos motivos alegados para justificar a impossibilidade do exercício do voto.

Vale lembrar que, em qualquer caso de ausência ao pleito, o eleitor mineiro não poderá fazer a justificativa pela internet. 

Dúvidas podem ser esclarecidas também pelo Disque-Eleitor (148 ou 3291-0004), das 7h às 19 horas, inclusive no sábado e domingo (26).

 


21/10/2014 - 17h20m


Um dos temais mais debatidos na disputa eleitoral deste ano, a redução da maioridade penal, foi repudiada por 104 organizações que compõem a Rede Nacional de Defesa do Adolescente em Conflito com a Lei (Renade). Em manifesto público, as entidades consideram a ideia um "retrocesso para os direitos humanos de crianças e adolescentes". Vários candidatos, nos diversos níveis de disputa eleitoral, defenderam a redução da maioridade penal como resposta à sensação de impunidade trazida por crimes cometidos por crianças e adolescentes. Com o resultado das eleições, levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), mostra que, com a composição "mais conservadora" do Congresso Nacional, a partir de 2015, o debate sobre o tema será uma das tônicas da próxima legislatura.

 Para a Renade, no entanto, trata-se de discussão inócua, que afasta o país das diretrizes do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) e do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase). "Ocorre que, ao relacionar de maneira superficial justiça social e segurança pública, os candidatos parecem desconhecer a realidade do cotidiano do Sistema de Justiça Juvenil no Brasil", diz trecho do manifesto. De acordo com as organizações que assinam o manifesto, as propostas relacionadas à redução da criminalidade infanto-juvenil deveriam se dar no sentido de "garantir efetivamente a implementação e aplicação do ECA e do Sinase em todo o território nacional, sendo possível, assim, falar-se em soluções que implicam em redução da violência e criminalidade". De acordo com dados apresentados pela Renade, em 2011, dos 22.077 atos infracionais cometidos por menores no país, 2,9% correspondiam a crimes considerados hediondos – como estupro e latrocínio – enquanto 72% foram infrações análogas aos crimes contra o patrimônio e tráfico de drogas. "Infelizmente, constata-se que, ao flexibilizar garantias que protegem esses adolescentes em situação de vulnerabilidade, sob o argumento de que cometem crimes muito graves, os candidatos apenas saciam a ânsia punitivista que demanda, de maneira irracional, o isolamento desses sujeitos", diz o manifesto.